Depois do Lx Living, vêm aí mais quatro projetos em Lisboa com a assinatura da promotora sul-africana Neworld.

Durante a apresentação do empreendimento que vai criar 151 apartamentos na zona das Amoreiras, que teve lugar esta segunda-feira, os responsáveis anunciaram a aquisição de mais quatro edifícios na capital, e um investimento total que rondará os 200 milhões de euros.

Os promotores adquiriram edifícios em Marvila, Parque das Nações e no centro de Lisboa. Ao todo, a Neworld e a parceira suíça GMG Real Estate, preveem construir 500 casas na capital nos próximos quatro anos. Os projetos serão apresentados ao longo deste ano.

“Estamos a conhecer o mercado. Temos para já cinco projetos em Lisboa e uma visão a dez anos para a cidade. Este é apenas o começo de um longo caminho em Portugal para a Neworld e a GMG Real Estate”, afirmou aos jornalistas Newman Leech, CEO da gestora de ativos suíça.

Sobre as novas aquisições, o investidor adianta apenas que “são projetos de longo prazo”. No caso de Marvila, em particular, o entusiasmo dos promotores é grande.

“É uma zona com muitas oportunidades de desenvolvimento, mas aquela área ainda tem de crescer muito em termos de infraestruturas e do planeamento. Sabemos que há muita criatividade a surgir naquela zona, o que nos agrada, sendo um projeto de longo prazo”, sublinha Newman Leech.

A aposta dos promotores não será apenas no segmento residencial. O investimento em edifícios de escritórios também está a ser estudado.

Tanto o líder da GMG Real Estate como o CEO da Neworld, o sul-africano John Rabie, admitem que Lisboa é o ponto de partida para outros voos em Portugal.

“Lisboa é uma rampa de lançamento para conhecermos o país e estudarmos o mercado. Já identificámos oportunidades interessantes no Algarve, mas temos de consolidar a nossa presença em Lisboa primeiro”, destaca Newman Leech.

“Estamos a olhar para Portugal como um todo. Acreditamos que vamos conseguir criar projetos rentáveis e com qualidade. Além de Lisboa, possivelmente vamos olhar para o Porto e para o Algarve”, afirmou John Rabie.

Na apresentação do Lx Living estiveram presentes cerca de 600 pessoas. Um “bom sinal”, segundo os promotores, sobretudo porque chegaram a Lisboa com apenas 50 casas para vender, já que 100 dos 151 apartamentos que vão nascer nas Amoreiras foram vendidos durante a apresentação do projeto na África do Sul.

Fonte: dinheirovivo