A Cidadela Intelligence Unit (CIU), elaborou uma pesquisa sobre as equipas presentes na Taça das Nações Africanas deste ano, com base no valor colectivo dos jogadores. O valor total de todas as equipas é estimado em € 2,28 bilhões, de acordo com os dados do website Transfermarket.

Fonte: transfermarket, FIFA Ranking, Cidadela.Online

O grupo C, que inclui Senegal, Argélia, Quénia e Tanzânia, tem o maior valor de mercado, avaliado em mais de € 621,10 milhões.

África do Sul, Costa do Marfim, Marrocos e Namíbia batalharão no “Grupo da Morte” por um lugar nos oitavos-de-final – apresentando um valor global de € 495,64; enquanto o Grupo E será o mais competitivo do torneio .

Tendo traçado os caminhos das equipas até a final, o CIU prevê que os Camarões não conseguirão manter o seu título e o Senegal será coroado campeão Africano.

A pesquisa também fornece insights sobre os valores de mercado médios ​​dos jogadores:

Os atacantes são os jogadores mais valiosos – as suas pernas valem € 6,98 milhões em média.
Os meio-campistas têm a maior parte do valor total do plantel (38%).
Os jogadores com idades compreendidas entre os 18 e os 24 anos têm em média o valor de mercado, avaliado em € 6,28 milhões.

A análise permitiu que o CIU previsse quem se qualificaria em cada grupo. Depois disso, foi traçado o caminho de cada equipa nos estágios das eliminatórias com base no valor de mercado. Aquela que apresenta o maior valor de mercado em cada partida é a equipa que o CIU prevê como a grande vencedora.

O contraste entre as equipas na parte superior e inferior em termos de valor mercado é impressionante, com as seis principais valendo mais do que as outras 18 combinadas.

O CIU prevê que, com base no seu valor de mercado o Senegal, por ter a equipa mais cara a disputar o CAN 2019 deverá sair vitoriosa no Egipto.

Um retrato da pesquisa deste ano mostra que Senegal (€ 384,40 M), Costa do Marfim (€ 284,35), Argélia/Nigéria(€ 196,55 M) têm as quatro equipas mais valiosas em termos de valor mercado e que o valor médio de mercado de um jogador do Senegal é maior que o de todo plantel da Mauritânia, Namíbia e Uganda combinados.