O petróleo está a negociar com sinal negativo nos mercados internacionais, corrigindo da forte subida de ontem que elevou a matéria-prima para máximos de mais de cinco semanas. Esta valorização aconteceu depois de ter sido revelado que as reservas de crude dos EUA caíram em 12,8 milhões de barris na semana passada, o que corresponde à maior queda desde setembro de 2016.

Nesta altura, o West Texas Intermedite (WTI), negociado em Nova Iorque, recua 0,27% para 59,22 dólares, enquanto o Brent, transacionado em Londres, desce 0,36% para 66,25 dólares.

Fonte: Jornal de Negócios