Os gigantes do futebol alemão, Bayern de Munique, devem processar a fabricante de carros BMW depois que as negociações de patrocínio entre as duas partes quebrarem no início deste ano, de acordo com o Frankfurter Allgemeine Zeitung (FAZ).

O jornal alemão relata que os campeões da Bundesliga querem um indemnização entre 10 milhões de euros e 20 milhões de dólares por causa de uma suposta “quebra de confiança” cometida pela fabricante alemã.

O presidente do Bayern, Uli Hoeness, revelou em Março que o clube assinou um memorando de entendimento com a BMW para entrar em uma parceria estratégica de € 800 milhões (US $ 893 milhões) até 2025. O acordo teria encerrado a parceria de longo prazo do Bayern com a Audi e a BMW viram a participação de 8,33% do rival nacional no clube.

No entanto, surgiu em Maio que o Bayern estava definido para continuar sua parceria com a Audi depois que a BMW ter desistido do acordo para se tornar o novo parceiro automóveis do clube.

De acordo com a FAZ, as negociações entre o Bayern e a BMW quebraram quando a BMW de repente fez uma exigência “inatingível”. Não está claro qual era essa exigência, mas a FAZ especula que a BMW pode ter solicitado que o Bayern rescindisse prematuramente seu contrato com a Audi, em vez de esperar que o acordo terminasse em 2025.

O novo contrato do Bayern com a Audi ainda não foi oficialmente confirmado, mas um relatório anterior da FAZ afirmou que o fabricante ofereceu ao clube melhorias de 60 milhões de euros (US $ 67 milhões) por ano, com outros elementos de um novo contrato proposto garantindo que o clube suportaria mais de € 1 bilhão (US $ 1,1 bilhão) em um período de 12 anos.

Nem o Bayern nem a BMW responderam ao pedido de comentários da FAZ.

Fonte: SportsPro Media, FAZ