Kwanza e Dólar
O Kwanza continua a depreciar-se ao longo de 2019. No mercado cambial, a moeda angolana registou uma depreciação de 9.3% face ao dólar nos primeiros seis meses do ano. Apesar de ser uma perda de valor considerável, é menos pronunciada do que a presenciada no mesmo período em 2018 (-33.43%).

Se em Janeiro último, um dólar equivalia a 31,016 kwanzas, hoje o mesmo montante da divisa estrangeira compra 34,198 kwanzas (uma variação de 10%).

Caso o Kwanza percorra o mesmo ritmo de depreciação da primeira metade do ano, terminará 2019 em torno dos USD/AOA 377. Por outro lado, no mercado informal, a depreciação foi ligeiramente mais pronunciada face ao dólar nos primeiros seis meses do ano (-13.7%). A depreciação mais acentuada no mercado informal explica o alargamento que voltou a acontecer na diferença entre ambos os mercados, estando agora em 39.6%, significativamente acima dos 21% registados em outubro de 2018.

Kwanza e Euro
A moeda angolana, Kwanza, perdeu valor durante todo o I semestre de 2019 para o euro. Se em Janeiro último, um euro equivalia a 352,828 kwanzas, hoje o mesmo montante da divisa europeia compra 389,517 kwanzas (uma variação de 10%).

Caso se mantenha a tendência hoje verificada, no final do II semestre de 2019 serão necessários 430 kwanzas para que se obtenham 1 euro.

Reservas Internacionais Líquidas
Angola registou uma queda no valor das reservas internacionais líquidas que terminaram o mês de maio cifradas em 10,3 mil milhões de dólares.

A quebra é avaliada em 508 milhões de dólares face ao mês de abril, sendo assim o segundo valor mais baixo dos últimos anos.

Em relação a dezembro de 2018, as reservas internacionais líquidas registaram uma redução de 354 milhões de dólares, uma quebra média mensal de 71 milhões de dólares.

Fonte: Lusa, DN, BPI Estudos