Dólar em alta ligeira

O índice que mede o desempenho do dólar face às principais congéneres mundiais está em alta ligeira pela terceira sessão consecutiva, à espera da divulgação dos dados do emprego nos Estados Unidos. A expectativa é que a economia norte-americana tenha criado 160 mil postos de trabalho em junho, depois dos 75 mil de maio, e que a taxa de desemprego se tenha mantido em 3,6%.

A moeda dos Estados Unidos avança 0,08% enquanto o euro desce 0,16% para 1,1267 dólares, o valor mais baixo desde 20 de junho.

Petróleo cai em semana de OPEP

O petróleo está a negociar em queda nos mercados internacionais, devendo completar esta sexta-feira a maior desvalorização semanal desde maio. Isto numa semana em que os receios em torno da procura global e das tensões com o Irão anularam o otimismo em relação à decisão da OPEP de prolongar os cortes na produção por mais nove meses.

O West Texas Intermediate (WTI), negociado em Nova Iorque, desce 1,27% para 56,61 dólares, enquanto o Brent, transacionado em Londres, cai 0,27% para 63,13 dólares.

Minério de ferro afunda mais de 6%

O minério de ferro está em forte queda depois de o maior grupo siderúrgico da China ter pedido ao governo que mantenha a ordem no mercado global desta matéria-prima, na sequência de fortes subidas que a levaram para o valor mais alto em cinco anos.

A China Iron & Steel Association “está a relatar problemas relevantes na indústria aos ministérios e reguladores do governo, pedindo uma investigação e supervisão mais fortes para manter a ordem normal deste mercado”, disse Qu Xiuli, vice-presidente da empresa numa conferência em Xangai esta sexta-feira.

O minério de ferro subiu para mais de 120 dólares por tonelada este ano, depois de um desastre numa barragem no Brasil e o mau tempo na Austrália terem reduzido a oferta.

Esta sexta-feira, em Singapura, o minério de ferro afundou 6,2% para 107,20 dólares.

Fonte: Jornal de Negócios.