ANGOLA DAY: Financiamento de 1000 milhões de dólares, via Banco Mundial, a caminho de Luanda.

Posted by

O ministro das Finanças, Archer Mangueira, disse nesta segunda-feira, em Luanda, aguardar com expectativa a aprovação, em Washington, dos projectos submetidos ao Conselho de Administração do Banco Mundial, que vai consagrar, terça-feira, o “Angola Day”.

“Estamos todos na expectativa do Angola Day, que acontece amanhã, terça-feira, e falaremos sobre as expectativas  que se colocarão ao País, com os importantes financiamentos a serem aprovados pelo Banco Mundial”, disse o ministro das Finanças momentos após a assinatura de três acordos de assistência técnica com a referida instituição financeira.

Neste dia reservado a Angola, o Conselho de Administração do Banco Mundial  vai discutir e aprovar propostas  submetidas pelo Governo angolano ligados ao apoio orçamental de garantia para o sector das águas e reforço do sector da protecção social.

O  financiamento a aprovar poderá estar acima dos mil milhões de dólares, de acordo com uma fonte da Angop ligada ao Banco Mundial em Angola.

Em  Março deste ano, o vice-presidente desta instituição financeira, Hafez Ghanem anunciou o valor acima referido,  momentos depois da audiência concedida pelo Presidente da República, João Lourenço.

Com esta intenção de financiamento, segundo Hafez Ghanem, o BM pretende trabalhar no apoio ao desenvolvimento  de Angola e no combate à pobreza, no campo da segurança social, educação e saúde.

“Angola é um país bastante importante para o BM e nós valorizamos a nossa parceria, por isso, queremos apoiar o processo de reforma que acontece”, disse Hafez Ghanem.

O ministro das Finanças, Archer  Mangueira, que assistiu à audiência, valorizou a decisão firme do apoio do BM à tesouraria angolana com o financiamento de 500 milhões de dolares, já garantido para este ano, e que deve, nos  próximos três anos, atingir o valor de 1,5 mil milhões de dólares.

O Banco Mundial é uma instituição financeira internacional que disponibiliza empréstimos a países em desenvolvimento.

Fonte: Angop.

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.