A Galp Energia aumentou em 3% a produção média diário de petróleo para um total de 109,7 mil barris por dia durante o segundo trimestre de 2019. A evolução consta dos dados preliminares da empresa publicados esta segunda-feira na Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Apesar da evolução positiva, a variação da produção entre abril e junho representa uma desaceleração face ao crescimento de 8% que a Galp Energia registou no primeiro trimestre do ano.

Os dados preliminares do segundo trimestre do ano dão ainda conta de um crescimento da produção em Angola de 8,7 mil barris/dia (1.º trimestre) para 12,1 mil barris por dia, um aumento de 40% que se explica com a entrada em funcionamento de duas unidades de produção flutuantes no projeto Kaombo.

Também a produção bruta de matéria-prima, sobretudo petróleo, que inclui todos os custos decorrentes das operações, medida no indicador “working interest” registou uma subida de 3% face ao segundo trimestre de 2018, fixando-se nos 111,7 mil barris 

Os dados preliminares do segundo trimestre do ano dão ainda conta de um crescimento da produção em Angola de 8,7 mil barris/dia (1.º trimestre) para 12,1 mil produzidos por dia.

Já a refinação e distribuição registaram uma quebra de 10% nas matérias-primas processadas, enquanto nas vendas de produtos refinados houve um recuou de 4%, face ao período homólogo.

As vendas totais de gás natural ou liquefeito mantiveram-se quase inalteradas e as vendas a clientes diretos cresceram 6%. Já as vendas no mercado internacional (“trading”) deslizaram 10% face a igual período do ano passado e 16% em relação às vendas entre janeiro e março.

Os dados preliminares agora conhecidos pretendem dar uma estimativa sobre as condições macroeconómicas operacionais e comerciais a que a Galp esteve sujeita no segundo trimestre de 2019, mas a empresa frisa que os dados disponíveis são valores preliminares e que toda a informação está sujeita a alterações e pode diferir dos resultados a publicar no dia 29 de julho.

Fonte: Eco.pt