CÂMBIO: Venda de dólares diminui em 65%. Diferencial com mercado paralelo aumenta em 45%.

Posted by

As vendas de divisas diminuíram em junho.

O BNA vendeu o equivalente a 563,9 milhões dólares em divisas à banca comercial em junho, uma diminuição de 188,4 milhões dólares face a maio (752,3 milhões dólares), o valor mais baixo desde setembro de 2017.

Em comparação com o período homólogo e com dezembro de 2018, o montante de divisas caiu 65.2% e 58.4%, respetivamente. Olhando para o volume de divisas disponibilizadas aos bancos comerciais, no primeiro semestre do ano, verifica-se que houve uma quebra de 37% no valor total vendido comparado com o mesmo período de 2018 (6,800 milhões dólares).

No mercado cambial, o Kwanza continua a depreciar face às principais moedas internacionais, destacando-se a desvalorização de 0,6% face ao dólar na última semana. É de registar que, de igual modo, no mercado paralelo, a moeda nacional perdeu valor, estando a cotar hoje a 500 kwanzas por dólar segundo o Kinguila Hoje – máximo não visto desde meado de 2016. Deste modo, o intervalo entre o câmbio oficial e paralelo voltou a alargar-se para 44.5%, o valor mais elevado desde meados de agosto de 2018.

Por outro lado, o banco central publicou, no passado dia 5 de julho, uma diretiva que determina o valor total a ser atribuído aos bancos comerciais para abertura de cartas de crédito. Este valor será determinado, a partir de 1 de agosto, em função da quota de mercado dos depósitos, o que pode vir a ser benéfico para os bancos com maior quota de mercado. De igual modo, a instituição publicou as normas onde estabelece novos limites de valores a serem movimentados no sistema de pagamentos do país. Estas medidas podem ser uma tentativa por parte do BNA de controlo do comércio informal, como mencionado no último relatório do FMI.

Fonte: BPI e BFA – notas informativas.

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.