A Sagres vendeu 30 milhões de litros de cerveja no mercado angolano em 2018, adiantou Nuno Pinto de Magalhães, diretor de comunicação e relações institucionais da Sociedade Central de Cervejas e Bebidas (SCC), ao Hipersuper.

“No primeiro ano a perspetiva era dobrar as vendas, mas triplicámos. No ano passado vendemos 30 milhões de litros de cerveja Sagres”, revela Nuno Pinto de Magalhães.

A Sagres começou a ser produzida em Angola em março de 2017, depois de a SCC ter firmado um acordo com a Sociedade de Distribuição de Bebidas de Angola (SODIBA). A empresa angolana produz a cerveja sob licença e a SCC recebe royalties de acordo com as vendas.

Nuno Pinto de Magalhães não diz, no entanto, quanto a SCC recebeu em royalties. “Está ao abrigo de um contrato de confidencialidade”, afirma.

As estimativas de vendas para 2019 não estão ainda fechadas. “É cedo porque a época sazonal de Angola é no final do ano. Os primeiros meses estão a correr muito bem, mas é cedo para dizer. O que posso dizer é que no ano passado triplicou”, diz Nuno Pinto de Magalhães.

O diretor de comunicação e relações institucionais da SCC lembra ainda que esta é a única forma de estar no mercado angolano. “Angola, quando fechou o mercado de importações, por pressão dos players locais, pelo problema da baixa do preço do petróleo, pelo problema das divisas, a única forma de estar no mercado era produzir localmente”, conclui.

Fonte: hipersuper