O Banco Económico, que em 2014 sucedeu ao BES Angola, então detido em 51,94% pelo Banco Espírito Santo, passa a partir de agora a ser controlado maioritariamente pela Sonangol.

Esta decisão foi aprovada esta quarta-feira pela assembleia geral que caucionou um aumento de capital para 1.200 milhões de dólares e nomeou para novo presidente da Comissão Executiva o economista João Quinta.

Para Presidente da Conselho de Administração foi nomeado o ex Ministro de Estado e da Economia, Pedro Luís da Fonseca.

O Cidadela transcreve o comunicado emitido após a reunião:

Os acionistas do Banco Económico realizaram hoje, 07 de agosto de 2019, na sede do banco uma Assembleia Geral Universal, ao qual deliberou-se no âmbito das suas competências legais, a aprovação das contas do exercício de 2018, o aumento de capital, bem como alteração dos órgãos sociais. Decorrente da nova estrutura accionista, onde a Sonangol passa a deter a participação maioritária do capital da sociedade, os accionistas deliberaram, por unanimidade, a nova composição do Conselho de Administração, para o período 2019-2022:

Conselho de Administração

  • Presidente: Pedro Luís da Fonseca
  • Vice-Presidente: António Manuel Ramos da Cruz (Administrador Não Executivo)
  • Vogal: Alice Marisa Leão Sopas Pinto da Cruz (Administrador Não Executivo)
  • Vogal: Atandel Joshua Dombolo Chicava (Administrador Não Executivo)
  • Vogal e Presidente da Comissão Executiva: João Salvador Quintas
  • Vogal: Henda N’zinga da Câmara Pires Teixeira (Administrador Executivo)
  • Vogal: José Alves Nascimento (Administrador Executivo)
  • Vogal: Arlindo Ngueva Narciso Das Chagas Rangel (Administrador Executivo)
  • Vogal: Jorge Pereira Ramos (Administrador Executivo).

Foi igualmente designado para Presidente da Mesa da Assembleia, Herminio Escórcio e para VicePresidente, Inocêncio Francisco Miguel.

O Banco Económico reconhece o mérito do contributo dado pelos membros do Conselho de Administração cessante para o desempenho e sucesso do banco, na concretização dos objectivos definidos.

Sobre o Banco Económico

O Banco Económico é uma entidade bancária sólida, competitiva, inovadora e bem preparada para enfrentar os desafios da economia angolana. A instituição conta hoje com uma rede de 62 balcões e postos e 11 centros de empresas, numa estratégia de crescimento focada no cliente e na satisfação das suas necessidades com uma oferta universal de produtos e serviços financeiros de excelência. Para tal, desenvolveu áreas de negócio especializadas, que permitem apresentar serviços e produtos totalmente adaptados a cada tipologia de cliente, privado ou empresarial.

O banco opera também nas áreas de Gestão de Fundos e Banca de Investimento. Com a criação das suas diferentes áreas de negócio, o Banco Económico assegura uma total proximidade com os seus clientes, a oferta de produtos bancários diferenciados e inovadores, o apoio de equipas especializadas, bem como instrumentos financeiros para estimular e acompanhar uma maior diversificação da economia e promover o desenvolvimento sustentável de Angola.