Madagáscar usa planta tradicional contra coronavírus com resultados positivos

Posted by

Madagáscar tem estado a abastecer países africanos com Covid Organics, chá feito nomeadamente à base de artemísia para combater a Covid-19. Com a OMS, mas também a União Africana e a CEDEAO, por exemplo, a lembrarem que esse produto carece ainda de confirmação científica. Um caso ao qual reage o presidente malgaxe Andry Rajoelina.

O Presidente malgaxe, Andry Rajoelina, confirma em entrevista aos nossos colegas franceses do grupo audiovidual mundial, FMM, RFI e France 24, Christophe Boisbouvier e Marc Perelman, ser um hábito no Madágascar que “80% da população recorra ao Covid Organics, para se curar”.

Mas, o Presidente Rajoelina, acrescenta, que Covid-Organics, é evidentemente um remédio preventivo e curativo, que tem funcionado muito bem contra o coronavírus. 

Aliás, o Presidente malgaxe, nota ainda, na entrevista, que esse tratamento “é fruto de investigações feitas pelo Instituto malgaxe de pesquisas aplicadas, que tem um estatuto de centro regional de investigações reconhecido pela União Africana. 

Sobre a confirmação científica do remédio, o chefe de Estado do Madagáscar, insistiu em acrescentar que o Instituto, é um centro de investigação médica e farmacêutica, fundado em 1957 pelo Professor Rakoto Ratsimamanga, que é uma figura eminente das ciências africanas.   

A prova que pode avançar sobre os resultados desse remédio que é um chá feito nomeadamente à base de artemísia, é a “cura dos doentes, pois, em Madagáscar dos 171 casos positivos, 105 foram curados”.

Aliás trata-se do fruto da investigação levada a cabo pelo Instituto malgaxe de pesquisas aplicadas que tem o estatuto de Centro regional  de investigação junto da União Africana.

A cura dos nossos doentes é a prova de que o podemos fornecer actualmente.

Actualmente em Madagáscar tivemos 171 casos, incluindo 105 pessoas curadas.

A maior parte das pessoas infectadas pelo coronavírus ficaram curadas. Sublinho o facto de que os pacientes curados tomaram apenas o produto Covid Organics.

A cura foi constatada após 7 dias, ou mesmo 10 dias após a ingestão do CVO, também conhecido como Tambavy.

Trata-se de um remédio natural, não é nem tóxico nem invasivo.”

De notar que este remédio tradicional produzido no Madagáscar foi criticado pela União Africana, pela CEDEAO e a OMS África, pelo que os nossos colegas, Christophe Boisbouvier e Marc Perelman, questionaram o Presidente Rajoelina, sobre estas dúvidas, tendo ele respondido, não estar preocupado porque o remédio cura os doentes do país.

E mais, que esta preocupação existe, por se tratar do “Madagáscar, um país africano, mas que a questão não se colocaria se o remédio estivesse a ser desenvolvido em países europeus.” 

O Covid Organics, remédio na base de artemísia está a ser distribuído em países da CEDEAO, nomeadamente, no Senegal e na Guiné Bissau.

O Presidente guineense, Umaro Sissoco Embaló mandou vir de Madagáscar, o Covid Organics, uma decocção à base de plantas medicinais tradicionais, que alimenta muitas esperanças na Guiné Bissau, que conta actualmente com 726 pessoas infectadas pelo coronavírus e 3 mortes da pandemia.

Fonte: RFI

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.