Nove famílias que moram nas proximidades do lote 22, no Prenda, em Luanda, onde se encontra instalada uma grua desde 1974, começaram a ser indemnizadas, na segunda-feira, com 120 mil kwanzas, para arrendarem em outras localidades, até à remoção do referido equipamento.

A informação foi confirmada ontem, ao Jornal de Angola, pelos moradores.

Manuel Fonseca, que vive na referida zona desde 1985, disse que os vizinhos começaram a despedir-se segunda-feira, dizendo que vão para outras zonas, até à remoção da “Grua do Prenda”, que ameaça ruir.

A comissão de bairro, acrescentou, assegurou que cada morador abrangido recebeu 120 mil kwanzas para arrendar, por três meses, até à conclusão das obras, que devem arrancar no próximo dia 20.

Manuel Fonseca explicou que, quando foi viver no bairro Prenda, já encontrou a grua abandonada pela construtora portuguesa “Precol”, nas vésperas da independência, em 1975.

Victor António, que mora por baixo das pedras que dão sustentação à grua, disse que o equipamento, em estado obsoleto avançado, abana no período da noite, sobretudo quando está a chover. “E difícil ter sono quando está a chover, porque a grua gira ao longo da noite”, disse o morador.

Cintiam Pela, que arrenda há nove meses uma das residências cujos moradores têm de ser transferidos para permitir a remoção da grua, disse ter recebido o ultimato do senhorio para abandonar imediatamente a casa, porque ele já recebeu o valor da indemnização.

Fonte: Jornal de Angola