O organismo que rege a modalidade no país terá recebido da FIFA um milhão e 800 mil dólares norte-americanos mais 200 mil da Confederação Africana de Futebol (CAF), que totaliza dois milhões, equivalente a mil milhões, 113 milhões e 520 mil Kwanzas.

Os profissionais e agentes do futebol nacional exigem à Federação Angolana da Modalidade (FAF) a entrega de verbas nas 18 províncias ainda este ano tendo em conta as dificuldades financeiras dos associados e infraestruturas desportivas degradadas.

Os mesmos temem que a referida quantia seja levada para “caminhos desconhecidos” por falta de confiança nos dirigentes cessantes da FAF que ultimamente têm estado em conflitos de ideias.

De acordo com o economista e psicólogo do desporto, Adriano Dácrio, na província de Benguela, aquele organismo que rege a modalidade no país deve perceber que Angola não é só Luanda.

Por este motivo, defende que as outras províncias devem receber também alguma franja da referida verba que tanto a FIFA como a CAF alegam nos seus sites oficiais que já deram a todas as federações.

“Eu quero que a FAF olhe também para o interior do país porque não será justo ter apenas o foco de toda acção na capital. Acredito que se as Associações Provinciais e os clubes federados receberem alguma coisa vão potenciar o futebol de formação”, salientou.

Dácrio lamenta ver infraestruturas desportivas degradadas em várias províncias. Com isto, aconselha a recuperarem as mesmas para a prática da modalidade e outras actividades que possam desencorajar a delinquência.

Por sua vez, David Pedro, fisioterapeuta e empresário de jogador, considera que o momento é agora para os profissionais trabalharem seriamente em prol do desenvolvimento da modalidade.

“Os dirigentes reclamam sempre dificuldades de verbas. Agora que há dois milhões de dólares na conta da federação, queremos melhoria do futebol nacional pelo menos a médio prazo. Espero que haja um pouco de transparência e boa gestão da verba”, reforçou.

Os profissionais e agentes da modalidade sabem também que as eleições dos novos corpos gerentes da FAF acontecem em Setembro e vai envolver entre quatro a cinco candidatos. Contudo, esperam que sejam transparentes e justas.

Fonte: Sapo Notícias