A senadora integrou a lista de candidatos à nomeação presidencial do Partido Democrata para as eleições de 3 de Novembro. Numa mensagem aos seus apoiantes, Biden anunciou a sua escolha e acrescentou: “Juntos, convosco, vamos derrotar Trump”

candidato democrata Joe Biden escolheu esta terça-feira Kamala Harris, senadora da Califórnia, como a sua parceira para as eleições de 3 de novembro nos EUA. Trata-se de uma decisão histórica porque pela primeira vez uma mulher negra é escolhida para se candidatar ao lugar de vice-Presidente.

Harris, que integrou a lista de candidatos à nomeação presidencial do Partido Democrata e foi muito crítica de Biden durante as primárias, passou de antiga rival a apoiante assumida do vice-Presidente de Barack Obama. A senadora torna-se também a quarta mulher na história da política americana a ser escolhida para um ‘ticket’ presidencial, recorda o jornal “The New York Times”.

Ainda segundo o diário, Biden anunciou a sua escolha através de mensagem escrita e num email enviado aos seus apoiantes, escrevendo: “Daqui Joe Biden. Grandes notícias. Escolhi Kamala Harris como a minha parceira de campanha. Juntos, convosco, vamos derrotar Trump.”

Com 55 anos, a senadora da Califórnia é filha de mãe indiana e pai jamaicano. Nos últimos meses foi uma voz ativa contra a discriminação racial das forças policiais na sequência da morte do afro-americano George Floyd.

Numa mensagem publicada no Twitter após o anúncio, Harris escreveu que “Biden pode unir o povo americano porque passou a sua vida a lutar por nós”. “E como Presidente, construirá uma América que estará à altura dos nossos ideais. Sinto-me honrada por me juntar a ele como a nomeada do nosso partido para vice-Presidente e farei o que for preciso para que ele se torne o nosso comandante-chefe”, acrescentou.
Também o antigo Presidente Barack Obama recorreu ao Twitter para comentar a nomeação. “Conheço a senadora Kamala Harris há muito tempo. Ela está mais do que preparada para o posto. Ela passou a sua carreira a defender a nossa Constituição e a lutar por pessoas que precisam de uma mudança justa. Este é um bom dia para o nosso país. Agora vamos vencer esta coisa”, escreveu.

Fonte: Expresso