Apandemia de Covid-19 fez com que começassem a ser partilhados nas redes sociais vários artigos e informação considerada imprecisa ou até falsa, contribuindo para uma situação de incerteza e múltiplas dúvidas em relação à doença.

Foi para bem da saúde da pública que as empresas tecnológicas começaram a eliminar desinformação sobre a Covid-19 e, no caso do Facebook, parece que houve muito trabalho. A tecnológica de Mark Zuckerberg anunciou agoraque eliminou mais de 7 milhões de publicações entre abril e junho por disseminarem desinformação sobre a Covid-19.

O Facebook continua a prestar atenção à desinformação em torno da doença, concentrando os seus esforços em publicações sobre potenciais tratamentos, curas ou teorias de conspiração sobre a origem do novo coronavírus.

Fonte: Notícias ao minuto