A ex-COO do Pinterest, Françoise Brougher, está atualmente a processar a antiga empresa de a discriminar e colocar de parte em decisões importantes. Mais ainda, Brougher afirma que foi despedida depois de se ter oposto a tratamento sexista.

“As executivas do Pinterest, mesmo as de mais alto nível, são marginalizadas, excluídas e silenciadas. De acordo com o Pinterest, eu não fui despedida pelos resultados que atingi mas sim por não ‘colaborar’. Acredito que fui despedida por falar contra a discriminação desenfreada, ambiente hostil de trabalho e misoginia que permeia o Pinterest”, afirma a antiga executiva numa publicação no Medium onde explica o motivo que a levou a processar a empresa.

Em reação, o Pinterest enviou um comunicado ao The New York Times onde afirma que está comprometido com uma cultura em que “todos os nossos colaboradores se sintam incluídos e apoiados”.

Fonte: Notícias ao minuto